FILIA-TE NO PCTP/MRPP! LUTA PELO SOCIALISMO E PELO COMUNISMO! CONSTRÓI UM FUTURO MELHOR PARA TODOS! ENVIA O TEU CONTACTO PARA porto@pctpmrpp.org
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

Alargar a luta

Todos os dias um problema se põe a um conjunto importante de trabalhadores: a empresa onde trabalham vai fechar ou diminuir o tamanho. Esse não é só um problema desses trabalhadores, é um problema de toda a classe operária. A compreensão de que assim é ainda não foi transformada em actos. As lutas, quando as há, são conduzidas localmente. A generalidade dos sindicatos, para não dizer a sua totalidade, embora nas suas análises da situação social e laboral refiram o problema como geral e preocupante, limitam-se a lamentar, a denunciar e a choramingar perante o poder político. O que deve ser feito?

Reivindicar subsídio de desemprego igual ao salário durante todo o período em que os trabalhadores se encontrarem desempregados (por exemplo, na Lear, a reivindicação poderia assumir a seguinte forma: constituição de um fundo, a financiar pela empresa, igual a todos os salários líquidos dos descontos para a segurança social que os trabalhadores que forem dispensados têm a receber até à reforma; completamento desse fundo com os montantes referentes aos descontos patronais e dos trabalhadores para a segurança social por igual período a financiar pelo estado, continuação das contribuições para a segurança social; controlo do fundo pelos trabalhadores; restituição dos fundos não consumidos à empresa)
Reivindicar formação para todos os trabalhadores dispensados e de acordo com estes, independentemente da idade, incluindo a melhoria da formação académica, caso os trabalhadores a desejem, a financiar pelo estado (podendo negociar-se para esse efeito a utilização do fundo anteriormente referido)
Mobilizar em primeiro lugar os trabalhadores do sector (a nível nacional e internacional) para a solidariedade e, em segundo lugar, os trabalhadores de todos os outros sectores principalmente os de sectores associados à mesma actividade.

No caso concreto da Lear, a fabricação de cablagens para a indústria automóvel parece estar condenada, uma vez que, cada vez mais, tais componentes têm vindo a ser substituídos por chips, mais baratos e suficientemente fiáveis. No entanto não é plausível que a Lear não venha a ser um fabricante dessa alternativa dada a sua posição nesse mercado. Nestas circunstâncias lutar pela continuação do fabrico das cablagens não tem futuro; lutar pela formação sim, poderá ter algum futuro.

publicado por portopctp às 17:37
endereço do artigo | comentar | favorito

artigos recentes

Viva a COMUNA!

Viva o 8 de Março!

Viva o PCTP/MRPP!

Viva o comunismo!

Honra a Ribeiro Santos!

Viva o comunismo!

VIVA O 1º DE MAIO!

A luta da mulher pela sua...

TRABALHADORES DA SOARES D...

VIVA O COMUNISMO!

Conferência de Imprensa

1.º de MAIO é dia de LUTA...

Democracia para o Povo!

E assim está bem!

Honra aos camaradas Ribei...

Viva o Partido!

As razões para Portugal S...

Uma aula aberta

SAIR DO EURO!

Saída do euro, porquê?

A envolvente repressiva/s...

8 de Março no Porto

Viva a comuna!

Casino da Póvoa de Varzim...

Opor barreira ao avanço d...

Um enorme embuste

Três pontos apenas

ENVC: Não basta lutar É p...

Casino da Póvoa de Varzim...

VIVA O PARTIDO!

MANIFESTO contra a morte ...

ENVC: A necessidade de pa...

9 de Novembro: trabalhado...

Viva o comunismo!

Cavaco e governo, RUA!

Derrubar o governo!

Primeiro passo: derrubar ...

Mais democracia e control...

PLENO EMPREGO, apenas uma...

Habitação: um direito fun...

Transportes: um nó górdio...

Semanário de Felgueiras, ...

O Golpe de Estado de Cava...

Greve Geral de 27 de Junh...

CASINO DA PÓVOA - Subsídi...

ENVC - chegou chapa, mas ...

A vitória está ao alcance...

É POSSÍVEL!

Acusados da EsCol.A - tri...

O 1.º de MAIO é dia de LU...

Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blogue

 

mais sobre nós

deixe uma mensagem

escreva aqui

arquivos

Março 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Maio 2016

Março 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Setembro 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Outubro 2014

Setembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

visitas a partir de 28 de Novembro de 2013

contador

artigos sobre

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds